Notícias

     

Veneno é Cura

Instituto Butantan - 14/02/2018


Veneno é Cura

Venenos de animais são o objeto de estudo de um centro de pesquisa sediado no Instituto Butantan, em São Paulo. Mas a ideia no caso não é encontrar antídotos e sim usar os próprios venenos para identificar alvos moleculares de doenças e, a partir desse conhecimento, desenvolver novos compostos que possam ser usados como medicamentos.

Os trabalhos têm como foco as doenças imunoinflamatórias, como osteoartrite e artrite reumatoide, o câncer e as doenças neurodegenerativas, explicou Ana Marisa Chudzinski-Tavassi, pesquisadora do Instituto Butantan e coordenadora do Centro de Excelência para Descoberta de Alvos Moleculares (Centre of Excellence in New Target Discovery, CENTD).

“Além de venenos, estudamos também toxinas isoladas de venenos e de secreçõe s animais – da biodiversidade brasileira e de outros países – para encontrar e validar alvos terapêuticos que abram caminhos para o desenvolvimento de novos medicamentos”, disse Chudzinski-Tavassi na FAPESP Week London, realizada nos dias 11 e 12 de fevereiro na Royal Society, na capital londrina.

O CENTD, um Centro de Pesquisa em Engenharia (CPE) financiado por FAPESP e GSK, emprega modernas e complexas técnicas de biologia molecular e celular, incluindo ensaios multiparamétricos fenotípicos, interatômicos, proteômicos, análises transcriptômicas e bioinformática.

“Criamos um biobank – banco de amostras biológicas, coleção de venenos, frações isoladas, proteínas recombinantes e peptídeos sintéticos –, para manutenção, controle e gestão das amostras usadas em todos os estudos realizados no CENTD. Foram estabelecidos modelos celulares, relacionados com as doenças estudadas no CENTD, que são usados para avaliar atividades pró-inflamatória, anti-inflamatória, citotóxicas [tóxicas para as células] ou citoprotetoras [que protegem as células]. Além disso, modelos translacionais para estudar vias de sinalização estão sendo adotados com o objetivo de encontrar novos alvos moleculares que permitam o desenvolvimento de medicamentos inovadores”, disse Chudzinski-Tavassi à Agência FAPESP.

“Após a identificação de um potencial novo alvo, faz-se necessário a sua validação. Para isso, o CENTD recorre a metodologias avançadas de biologia molecular, como o sistema CRISPR/Cas9, o nocaute ou a ativação da expressão do gene em testes in vitro e in vivo. Até o momento, 23 venenos completos foram analisados para efeitos pró-inflamatórios, nos seis modelos celulares que foram estabelecidos e padronizados”, disse.

“Nessa triagem foram selecionados três venenos totais para estudos posteriores. Os mesmos modelos celulares foram padronizados de modo a avaliar propriedades anti-inflamatórias ou citoprotetoras e, neste caso, além de dois venenos totais, foram selecionadas para estudos posteriores oito peptídeos sintéticos, obtidos com base em sequências de aminoácidos de proteínas de venenos, e duas proteínas recombinantes”, disse Chudzinski-Tavassi.

“Tendo em vista as atividades anti-inflamatória e citoprotetora claramente evidenciadas em diferentes tipos celulares relacionados com doenças artríticas, sugerimos vários dos peptídeos que o CENTD possui em sua biblioteca de compostos como ferramentas para estudos de alvos de doenças degenerativas”, disse.

Segundo a coordenadora do Centro, estudos que estão em curso permitirão desvendar as vias pelas quais esses efeitos ocorrem.

Antitumoral promissor

Os pesquisadores do CENTD, em colaboração com pesquisadores do Hospital Albert Einstein, realizaram análises transcriptômicas (estudo da expressão de genes) e proteômica (estudo do conjunto de proteínas expressas) em tecidos de doadores saudáveis e com osteoartrite. Por meio de análises de bioinformática, estão decifrando genes e proteínas expressos diferencialmente nesses tecidos.

“O próximo passo será empregar os peptídeos previamente definidos como citoprotetores e anti-inflamatórios para buscar novos alvos moleculares relacionados com o desenvolvimento de osteoartrite e contribuir para o tratamento”, disse Chudzinski-Tavassi.

Em relação aos modelos de câncer, além de estudos em culturas de células tumorais, os pesquisadores usaram um modelo conhecido como translacional para realizar estudos transcriptômicos em tumores espontâneos de melanoma em cavalos da fazenda do Instituto Butantan.

“Tumores de melanoma foram tratados com uma proteína recombinante, com atividade antitumoral já bem definida em trabalhos anteriores do grupo, que atua seletivamente em células tumorais e induz inibição das funções do proteassoma seguida por morte celular pelo mecanismo de apoptose”, disse Chudzinski-Tavassi.

“Resultados derivados da análise transcriptômica nesse modelo translacional equino indicam que a molécula antitumoral, Amblyomin-X, além de sua atividade direta sobre as células tumorais, ativou o sistema imune dos animais contra o tumor, causando morte das células tumorais por um mecanismo de morte imunogênica”, disse.

Segundo a pesquisadora, os achados nesse modelo translacional confirmam os resultados anteriores do grupo, obtidos em modelos in vitro e in vivo, e desvendam importantes novos caminhos moleculares relativos a alvos envolvidos com a morte imunogênica.

PITE e CPE

Inaugurado em 21 de julho de 2017, o CENTD segue as normas do Programa de Apoio à Pesquisa em Parceria para Inovação Tecnológica (PITE) e dos Centros de Pesquisa em Engenharia (CPE), ambos da FAPESP, para a realização de pesquisas de longo prazo com empresas, o que possibilita a geração compartilhada de conhecimento em áreas de interesse comum, com grande potencial para aplicação de resultados.

“O CENTD tem seis linhas principais de pesquisa que se desdobram em outras, envolvendo 35 pesquisadores, além de estudantes e técnicos, sendo um total de 79 pessoas envolvidas no projeto”, disse Chudzinski-Tavassi.

“Para viabilizar as pesquisas, foram adquiridos equipamentos de alta performance que permitem ensaios de impacto elevado, desvendando fenômenos celulares importantes para a identificação de estruturas responsáveis por diferentes fenótipos”, disse.

Entre eles está o High-Content Screening (HCS), que permite analisar moléculas de interesse rapidamente e avaliar fenótipos. Com o equipamento é possível, por exemplo, avaliar mudanças na morfologia ou de marcadores celulares, que são informações extremamente importantes nos estudos de atividade e sobrevivência celular frente a diversos estímulos.

“A parceria colaborativa estabelecida com grupos do Reino Unido no CENTD, com apoio da FAPESP, da GSK e do Instituto Butantan, tem se mostrado um modelo eficiente para o desenvolvimento da ciência de alto impacto em conjunto com a descoberta de novos fármacos e treinamento de pessoas nessa área importante que permite inovação em saúde”, disse Chudzinski-Tavassi.

Participam do CENTD dezenas de pesquisadores brasileiros e do Reino Unido. O vice-coordenador do Centro é Isro Gloger, diretor do programa de Confiança em Ciência na GSK.

“Temos trabalhado no Brasil junto com a FAPESP no financiamento de projetos inovadores, em iniciativas em que atuamos de modo colaborativo com pesquisadores acadêmicos. Um deles é no CENTD. Nossa relação com a FAPESP é um ótimo exemplo de uma parceria público-privada que funciona", disse Gloger, biólogo molecular nascido na Argentina que está há 29 anos na GSK.

Saiba mais sobre o CENTD: http://centd.butantan.gov.br

Leia mais sobre a FAPESP Week London: www.fapesp.br/week2019/london/

Por Heitor Shimizu (Agência FAPESP)

     

Reportagem com o Dr. Isro Gloger, Vice-coordenador - GlaxoSmithKline, na revista Nature sobre o CENTD/Butantan/FAPESP.

Instituto Butantan - 18/12/2018


Reportagem com o Dr. Isro Gloger, Vice-coordenador - GlaxoSmithKline, na revista Nature sobre o CENTD/Butantan/FAPESP

Clique no ícone abaixo e leia na íntegra a reportagem.

Baixe aqui

     

3° Encontro do Advisory Board

Instituto Butantan - 27/11/2018


Terceiro encontro do Advisory Board

Datas: 22 e 23 de Novembro de 2018

Local: Av. Vital Brasil, 1500
Butantã - São Paulo/SP
Espaço Centro de Difusão Científica (CDC)

Acesse a agenda do evento

     

Dicas e ferramentas para publicar com sucesso em revistas de alto impacto: perspectivas da família Science

Instituto Butantan - 30/10/2018


Dicas e ferramentas para publicar com sucesso em revistas de alto impacto: perspectivas da família Science

Nos dias 25 e 26 de outubro (o CENTD recebeu) recebemos a editora-chefe da revista Science Advances, Philippa Benson, PhD. A (ilustre) visita contou com uma palestra, um workshop e uma oficina de escrita cientifica.

Essas atividades tiveram como tema central os principais motivos que levam à rejeição de artigos em revistas de alto impacto e dicas para evitar que isso ocorra. Ainda, Philippa falou sobre como redigir um artigo para revistas como a Science, denotando aspectos da rotina de editores e no que eles mais se atém quando avaliam os trabalhos.

Os participantes tiveram a oportunidade de sanar dúvidas e discutir sobre a produção científica; bem como receber direcionamentos acerca da construção de seus artigos científicos (em andamento), objetivando aproximar-se dos autores brasileiros e promover colaborações para melhorar os índices de aceitação de artigos em revistas de alto impacto.

     

Curso de inverno: Dor e Sinalização Intracelular (3° edição)

Instituto Butantan - 02/08/2018


Curso de Dor e Sinalização Intracelular

O CENTD, em parceria com o Laboratório Especial de Dor e Sinalização e a equipe de cursos do Instituto Butantan realizou na semana passada o 3º Curso de Dor e Sinalização Intracelular.

O curso teve a duração de uma semana e abordou temas como epidemiologia e farmacologia da dor, desenvolvimento de fármacos e uso de toxinas como ferramentas para a descoberta de novos analgésicos. De forma dinâmica e descontraída, os alunos tiveram aulas teórico-práticas, participaram de gincanas e contaram um uma plataforma digital para reforço de conteúdo.

“A ideia é aprofundar o conteúdo abordado nas universidades, despertar o interesse científico na área de dor e aproximar os jovens universitários do Instituto Butantan”, comenta Vanessa Zambelli, coordenadora do curso.

O curso contou com a participação de 25 alunos de diversas localidades como São Paulo, Bauru, São Carlos, Manaus, Fortaleza e Bahia.

Para Devlyn Pivoloto, 30, formado em Fisioterapia e estudante de Farmácia, estudar dor é complexo, mas o curso valeu a pena. "Estou adorando a experiência, por meio das interações e gincanas, nós conseguimos aprender de forma mais leve e fácil”, disse Devlyn.

     

Bodas de papel do CENTD

Instituto Butantan - 22/07/2018


Bodas de papel do CENTD

Em evento que envolveu ciência, arte e inovação, o Centd (Centro de Excelência para Descobertas de Alvos Moleculares) comemorou na manhã da última sexta-feira (20), suas "bodas de papel", que representam um ano da parceria entre Instituto Butantan, Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) e GSK (GlaxoSmithKline) Com a presença de especialistas em pesquisa e inovação na indústria farmacêutica, o evento de comemorativo reuniu cerca de 70 colaboradores e cientistas do Butantan.

“Hoje estamos comemorando um ano de um trabalho muito intenso e comprometido com o desafio de encontrar novos alvos moleculares que poderão produzir novos medicamentos”, afirmou Ana Marisa Chudzinski-Tavassi, coordenadora e investigadora principal do projeto.

Na abertura, Ana Marisa destacou a atual estrutura disponível para as pesquisas, como equipamentos de última geração que permitem à equipe descobrir novas utilidades em venenos e secreções de animais. No início a plataforma começou com quatro pessoas e, atualmente, conta com 80 colaboradores, todos treinados e capacitados para operar a tecnologia dos laboratórios.

Ao longo deste primeiro ano de existência, a plataforma também realizou cursos, workshops, projetos educativos, treinamentos de mão de obra especializada (mestrandos, doutorandos e técnicos) e publicações. As ações visam ampliar o conhecimento e as perspectivas de pesquisadores sobre os potenciais de seus trabalhos, ideias e resultados. O Cented foi inaugurado em 21 de julho de 2017 e tem como objetivo encontrar no veneno de animais peçonhentos, elementos que possibilitem a criação de novos fármacos para doenças de base inflamatória, como artrite reumatoide, síndrome metabólica e doenças neurodegenerativas.

Inovação
Com o objetivo de debater sobre inovação científica em saúde, o evento contou com os convidados Fernando Queiroz Cunha, professor de Farmacologia da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP-USP) e Ricardo Remer professor na pós-graduação em Gestão Estratégica da Inovação Tecnológica na UNICAMP, que partilharam suas ideias com os presentes.

Para Fernando Queiroz, está nas mãos de pesquisadores jovens a missão de continuar com estudos que cheguem em resultados inovadores e importantes para a produção de novos fármacos. “Atualmente, fazer tecnologia significa ter cientistas trabalhando com e na indústria”, afirmou. Em sua palestra “Perspectivas atuais e Futuras no Controle da Artrite”, o especialista contribuiu com informações sobre os atuais tratamentos disponíveis para o controle da artrite reumatoide, doença inflamatória das juntas e cartilagens.

Profissional com experiência em patentes, propriedade intelectual e transferência de tecnologia, Ricardo Remer contribuiu com informações sobre como é possível pensar estrategicamente a pesquisa científica. “País rico é país que tem conhecimento exportado em forma de patente”, afirmou, reforçando que o desafio é transformar a propriedade intelectual em riqueza, ou seja, comercializar o conhecimento. “Se você trata a pesquisa de forma estratégica desde o início, você irá ampliar o valor final dos seus resultados”, explicou.

Arte
A comemoração contou com a abertura de uma exposição de ilustrações em aquarela, da artista plástica Lilian Arbex. Nos quadros a aquarelista retratou alguns dos prédios icônicos do Instituto Butantan, como a Biblioteca, Casa Afrânio de Amaral e o primeiro prédio de alvenaria da instituição, onde atualmente fica a plataforma do CENTD.

A exposição ficará instalada no espaço expositivo do CDC, ao lado do Paiol, até o dia 3 de agosto e é aberta a todos.

Lilian possui graduação em Farmácia, Bioquímica e Desenho Industrial/Programação Visual, tem pós-graduação em Design Gráfico, é responsável pelo International Watercolor Society - Brazil e foi Diretora Cultural Associação Brasileira de Aquarela e da Arte sobre Papel (ABA).

Algumas de suas pinturas e gravuras pertencem a coleções privadas e públicas, como Pinacoteca do Estado de São Paulo e Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro, Banco Bradesco, Secretaria de Esportes de São Paulo, entre outras.

Por Caroline Roque (Assessoria de comunicação do Instituto Butantan)

Fonte: Butantan Notícias n.30

     

Oficina de Estruturação de um modelo de Negócios - a partir do projeto institucional

Instituto Butantan - 04/07/2018


Oficina de Estruturação de um modelo de Negócios - a partir do projeto institucional

Palestrantes:
Ana Marisa Chudzinski-Tavassi
Marcus Salusse
Cintia Retz Lucci

Datas: 20/06, 27/06 e 02/08
Duração: 16h
Modalidade: Presencial
Localização: Centro de Difusão Cientifica (CDC) e Biblioteca (Sala Cezário Motta)
Público: Instituto Butantan e Fundação Butantan

A Oficina visa auxiliar os participantes na compreensão e estruturação de um Modelo de Negócios, que os permita refletir sobre iniciar, expandir ou manter uma pesquisa científica/tecnológica, de acordo com sua relevância e impacto, para a saúde pública e para o mercado na área da saúde.

Objetivo:
Estimular os pesquisadores a estruturar um Modelo de Negócios para os projetos que estão desenvolvendo, baseado nas premissas que o IBU definiu para esta área.

     

MBA Gestão da Inovação em Saúde do Instituto Butantan e Biominas Brasil anunciam parceria voltada à educação em empreendedorismo

Instituto Butantan - 04/07/2018


Vagas Pós Doc


O Instituto Butantan, um dos maiores centros de pesquisa do Brasil, e a Biominas Brasil anunciam nesta terça-feira (3), uma importante parceria em educação em empreendedorismo e inovação na área de saúde.

A Biominas é uma instituição privada que atua no ramo de inovação e empreendedorismo no setor de ciências da vida.

Pela parceria, Biominas e Butantan, será possível ampliar a oferta de vagas para pesquisadores, empreendedores e profissionais no MBA em Gestão de Inovação em Saúde, já promovido com sucesso pelo Butantan nos últimos anos, e reconhecido como um dos melhores cursos em inovação no país.

Ao mesmo tempo, os parceiros irão desenvolver e oferecer uma ampla gama de novos cursos e módulos no formato de Ensino à Distância, por meio da plataforma online do Butantan, fazendo o uso da competência e experiência das duas instituições.

A Biominas irá trabalhar com o Butantan na divulgação dos cursos na sua ampla rede de contato entre os principais stakeholders (públicos-alvo) do setor de saúde, ciências da vida e biotecnologia e em seus eventos e atividades.

A coordenadora geral do MBA, Ana Marisa Chudzinski, Tavassi, explica que a Biominas tem uma grande malha de contatos com pesquisadores na área de inovação e saúde, contribuindo com a divulgação e o crescimento do curso do Butantan. Com o desmembramento do MBA e a disponibilização de disciplinas pela modalidade EAD, o acesso para quem não mora em São Paulo ficará ainda mais fácil. “Estes cursos online poderão ser feitos separadamente e eles entram no currículo como uma especialização”, afirmou Ana Marisa.

Com a iniciativa, Biominas e Butantan contribuem de forma significativa para a disseminação de informações, formação de recursos humanos e desenvolvimento da inovação em saúde no país.

“O fato de a Biominas aceitar esta parceria, para nós, foi de extremo significado”, disse Linda Bernardes, coordenadora pedagógica e de Ensino a Distância do MBA do Butantan.

O MBA do Butantan existe há cinco anos, já formou cerca de 100 profissionais e disponibiliza bolsas de estudo integrais para colaboradores com nível superior que atuem na área da saúde ou que queiram trabalhar com projetos inovadores. Embora as inscrições para bolsas tenham se encerrado na última sexta-feira, o curso disponibiliza novas vagas sempre que novas turmas estão prestes a serem abertas (acompanhe as novidades do MBA pela intranet e pelo Butantan Notícias).

Por Adriana Matiuzo (Assessoria de comunicação do Instituto Butantan)

Fonte: Butantan Notícias n.27


     

Butantan recebe ministra britânica

Instituto Butantan - 24/04/2018


Butantan recebe ministra britânica

Ministra britânica: Elizabeth Truss; Pesquisadoras principais: Denise Tambourgi (vice-coordenadora), Ana Maria Chudzinski-Tavassi (coordenadora).

No dia 11 de abril, o Instituto Butantan recebeu a visita da Ministra britânica Elizabeth Truss e sua comitiva. Secretária-chefe do Tesouro do Reino Unido, Truss foi recebida no CENTD (Centro de Excelência para Descoberta de Alvos Moleculares), pela Diretoria, além de ser apresentada à atuação do centro em visita à plataforma!

*Fonte: Informe Butantan Notícias n.15

     

Presidente da GSK Brasil Farma visitou o Centro de Excelência para a Descoberta de Novos Alvos Moleculares (CENTD)

Instituto Butantan - 20/03/2018


Presidente da GSK Brasil Farma visitou o Centro de Excelência para a Descoberta de Novos Alvos Moleculares (CENTD)

Pesquisadoras principais: Ana Maria Chudzinski-Tavassi (coordenadora), Catarina Teixeira, Denise Tambourgi (vice-coordenadora), Irina Kerkis, Olga Ibañez, Yara Cury, Presidente da GSK Brasil Farma: Alexey Kolchin, Gerente executiva: Isabel Batista, Difusão Científica: Vanessa Zambelli.

O presidente da GSK Brasil Farma, Alexey Kolchin visitou o Centro de Excelência para a Descoberta de Novos Alvos Moleculares (CENTD) nesta quarta (14). Neste encontro, Dr. Kolchin conheceu as pesquisadoras principais e as instalações do CENTD. O objetivo da visita foi conhecer melhor o projeto desenvolvido pelo CENTD, visando maior aproximação e novas parcerias com a Instituição.

O CENTD é fruto de uma parceria do Instituto Butantan com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) e com a Farmacêutica GlaxoSmithKline (GSK), e tem por objetivo descobrir e validar alvos terapêuticos para doenças de base imuno inflamatória. Neste projeto são utilizados venenos e secreções animais na validação de alvos terapêuticos, abrindo caminho para o desenvolvimento de novos fármacos.

     

Palestra - "Importância do sistema de patentes"

Instituto Butantan - 23/10/2017


Palestra - Importância do sistema de patentes

O presidente do INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial), Luiz Otávio Pimentel (foto), participou como palestrante, nesta quarta-feira, 18 de outubro, do Curso de Formação Executiva de Gestores de Inovação em Saúde do Instituto Butantan.

Pimentel apresentou o INPI, falou de sua gestão à frente desta instituição, discutiu com os alunos o sistema de propriedade intelectual e sobre as patentes na área da saúde.

O convite foi estendido à toda comunidade do Butantan, que pôde discutir com o convidado o atual sistema de patentes do país, além de tirar dúvidas e dar sugestões para a política vigente.

O Curso de Formação Executiva de Gestores de Inovação em Saúde do Instituto Butantan é uma iniciativa da Diretoria de Inovação, que tem como objetivo difundir essa cultura no Instituto, visando o desenvolvimento de pessoas preparadas para sugerir melhorias e inovações, aliado a um conjunto de novas visões, procedimentos e recursos que certamente potencializarão o crescimento institucional.

     

Butantan inaugura o CENTD

Instituto Butantan - 21/07/2017


Butantan inaugura o CENTD

Na última sexta feira, dia 21 de julho, foi inaugurado no Instituto Butantan, o Centro de Excelência para Descoberta de Novos Alvos Moleculares (Centre of Excellence in New Target Discovery - CENTD). O projeto é uma parceria do Instituto com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) e a farmacêutica
GlaxoSmithKline (GSK).

Estiveram presentes cerca de 180 pessoas, entre autoridades, convidados, pesquisadores, funcionários e colaboradores do Instituto e da Fundação Butantan.

A mesa foi composta por Dra. Ana Marisa Chudzinski Tavassi, Coordenadora do CENTD; Sr. Carlos Henrique Brito, Diretor Científico da FAPESP; Sr. Isro Gloger, Diretor do Programa Trust in Science da GSK; Sra. Joanna Crellin, Cônsul-Geral Britânica em São Paulo; Sr. Wasim Mir, Ministro Conselheiro da Missão Diplomática do Reino Unido; Prof. Dr. Dimas Tadeu Covas, Diretor do Instituto Butantan; e Dr. David Uip, secretário de Estado da Saúde de São Paulo.

O objetivo do CENTD é identificar alvos moleculares e vias de sinalização envolvidas em doenças de base inflamatória, como a osteoartrite, a artrite reumatóide, câncer e doenças neurodegenerativas, através de venenos, toxinas, e moléculas isoladas de diversas secreções animais, bem como seus derivados peptídicos.

A parceria entre Butantan, GSK e FAPESP foi firmada no final de 2015 por um período de cinco anos. A coordenação do CENTD é da pesquisadora do Instituto Butantan Ana Marisa Chudzinski-Tavassi , que conta com a colaboração de vários pesquisadores, de seis linhas principais de pesquisa.

O Centro de Excelência em parceria com a GSK segue as normas do Programa FAPESP de Apoio à Pesquisa em Parceria para Inovação Tecnológica (PITE) e dos Centros de Pesquisa em Engenharia apoiados pela Fundação, para a realização de pesquisas de longo prazo com empresas, o que possibilita a geração compartilhada de conhecimento em áreas de interesse comum, com grande potencial para aplicação de resultados.

Acesse ao Informe